sábado, 13 de agosto de 2011

Dominar ou Controlar

Incrível são as possibilidades que o futebol disponibiliza para uma construção de um jogar. Toda equipe deve ter um modelo de jogo, esse por conseqüência criado em cima dos inúmeros fatores que o jogo fornece. Entre essas situações fica bem claro, que se permite que haja escolhas, na formação do padrão de jogo, dentro dos quatro momentos. Alguns priorizam organização ofensiva, defensiva, outros as transições. Considero um modelo bem definido aquele que é “dominador” ou “controlador”, desde já deixo bem claro que essa denominação é definida pura e simplesmente por comportamentos e estratégias que uma equipe pode ter.

Dominar: governar, reger, reinar. A subjulgação desta ação deixa caracterizado o objetivo da equipe a exercer essas intenções dentro do campo. Quando se quer dominar fica nítida a proposta, que uma equipe jogue e a outra simplesmente fique à mercê da outra que esta enfrentando. Isso acontece por comportamentos pré dispostos de um modelo que induz o adversário a se limitar e constranger-se em apenas ser completamente dominado.


video
Neste Vídeo percebesse o modelo de jogo dominador do Barcelona.
Manutenção de posse de bola



Controlar: dirigir, superintender, administrar.  Interessante é presidir intenções que visa jogar em função de princípios e subprincípios que dão falso domínio ao adversário. Controlar as ações positivas do oponente e induzir seu jogar em um setor ou corredor de forma inteligente, evitando situações de finalização na sua meta. Sempre pensando em transitar em busca do gol, é uma maneira clara de controlar de forma efetiva sem limitar-se a vitória.


video
Neste vídeo percebesse modelo de jogo controlador da Inter de Milão.
Bloco baixo/Transitando com no máximo 4 jogadores.



Enfim, o futebol deixa opções bem claras do que se pode fazer em uma partida. Sabendo que a criação do modelo de jogo é sustentada por comportamentos culturais do clube e das características do grupo dos atletas em questão. A equipe que souber adaptar-se nessas duas situações de jogo, vai apresentar um futebol consistente e competitivo. Para chegar nesse nível só com um trabalho a longo prazo, sendo essa uma evolução bem complexa.
 Por fim, penso que não existe o melhor entre os dois modelos, o futebol propõe essas alternativas, é um jogo de situações e por isso é fascinante. Mesmo que culturalmente é interessante observar um modelo dominador de posse de bola, pressing, agressividade e outros tantos princípios. Vejo o modelo controlador atraente, também é bonito ver uma equipe paciente, concentrada, agressiva entre outros subprincipios, esperando a hora certa de transitar. O fantástico é que em nenhum momento os dois modelos abdicam do objetivo maior do futebol “o gol”, usando caminhos diferentes em busca de um mesmo escopo. O modelo de jogo vencedor será sempre o mais efetivo durante a partida.

Abraço
 JP Junior

Revisado e aprovado por Anderson Dahmer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário